Blog Primeira Essência » Um lugar para se encontrar

Masthead header

Carta para Deus

Senhor,

Escrevo essa carta para dizer-lhe o quanto tenho sentido dificuldades para discernir como me portar diante do inimigo.

O inimigo me vê como um anfíbio, metade físico e outra metade espiritual. Sei que minha metade espiritual nasceu para a eternidade porque sou uma filha Sua! Mas minha natureza física pertence à temporalidade da vida. Enquanto meu desejo único é viver pensando na eternidade de estar ao Seu lado – começando aqui na Terra -, sei que a minha temporalidade humana passa por muitas mudanças. E isso é uma constante em minha vida! Essa ondulação recorrente volta a um nível do qual caio repetidamente, ou seja, uma série de altos e baixos!

Essa minha ondulação está ligada à todos os setores da minha vida – o interesse pelo trabalho, a afeição pelos amigos, os apetites físicos; enfim… tudo sobe e desce. Sei que enquanto viver nesta Terra, períodos de riqueza e vitalidade física serão alternados com períodos de pobreza e enfraquecimento. Essa aridez e embotamento que carrego constantemente em relação a minha vida são pura e exclusivamente obras minhas, e que podem ser frequentemente usadas pelo meu inimigo para me manipular.

O Senhor me conhece, e pelo pouco que sei pode me ajudar a controlar principalmente os momentos mais baixos da minha vida. Sei que basta entregar-me a Ti. Pessoas e grandes mártires passaram e suportaram tribulações mais duradouras e intensas que as minhas, e o Senhor os susteve.

Sinto que minhas rebeldias e o não desejo de te obedecer por amor, tornam-se apenas um alimento para o inimigo, absorvendo toda minha disposição e aumentando a reserva dele com o meu próprio egoísmo. Bem, sei que ao contrário de tudo o que muitos podem pensar, à Sua obediência, a que o Senhor espera de mim, é algo bem diferente. O Seu amor por mim me permite obedecer em perfeita liberdade, e eu já provei isso, várias vezes, não é uma propaganda enganosa. Tornar-me à Sua semelhança qualitativamente, não porque o Senhor me absorve, e sim porque a minha vontade está em espontânea harmonia com a Sua. Enquanto o inimigo quer me tornar um boi em seu vasto gado servindo-o como alimento, o Senhor quer amigos que se tornarão filhos e filhas. Ele quer me sugar; o Senhor quer me fortalecer. Ele me deixa vazia, na tentativa de me preencher com inutilidades; o Senhor me preenche para me fazer transbordar em amor.

E é aí que entram os tais baixos da tal ondulação. Quantas vezes já supliquei para o Senhor me transformar em um robô para que tão somente fizesse o que o queres que o faça. Paizinho, sei que poderia utilizar Seus poderes para estar de modo perceptível para mim, com a intensidade que quisesse escolher e desejasse. Mas sei que o Irresistível e o Indisputável são duas armas que Você nunca usaria, até porque se assim o fosse neutralizaria a minha vontade humana e eu perderia todo o meu livre arbítrio. Sei que o Senhor não pode, em nome de Seu próprio caráter, me violentar; mas apenas me cortejar. Sempre esteve disposto a me guiar, através da Sua palavra sendo para mim grandiosa, repleta de candura emocional e zelo racional, fazendo-me vencedora na tentação. Nessa caminhada, andando com minhas próprias pernas me deparo com tarefas pouco atrativas e tribuladas, assim, minhas preces tornam-se mais desejosas e suplicantes de uma benção. E com certeza imagino o Seu sorriso nos lábios dizendo: “Filha amada, meu coração transborda de alegria porque antes de confiar em mim para ajudá-la, Eu confiei em você por amá-la. Darei a benção necessária para a sua salvação… Porque Eu te amo!”

Quem dera o Senhor pudesse “tentar” a minha vida para a virtude na mesma proporção que o inimigo me tenta para a perversão! Quer me ver crescer em amor e obediência a Ti, mas confesso que isso dói. Mas quem disse que crescer é fácil? Quem disse que obedecer é facil? De fato, só obedece de verdade quem ama para negar-se a si mesmo para fazer a vontade do outro! Ajuda-me, Pai, a entender esse amor que não mereço, para que o fruto possa ser uma vida de obediência a Ti, não como um robô, mas como uma filha por direito!

Com o desejo de aprender a te amar e obedecer que escrevo.

Da Sua querida filha (o).

Olívia Mateus
Amo ler, escrever e trocar ideias. Sou muito feliz pois sou casada com meu grande amor, Tiago Mateus, tenho amigos fantásticos e faço parte da comunidade Primeira Essência.
  • Sandra - Texto fantástico, que representa bem a constante batalha entre o dever e o querer, entre o bem e o mal, o saber e a sedução…
    Enfim, palavras que parecem retratar o que eu sinto.respondercancelar

Your email is never published or shared. Required fields are marked *

*

*