Blog Primeira Essência » Um lugar para se encontrar

Masthead header

SONY DSC

“Seja justo e dedique-se a cultuar a perfeição do silêncio.” (Renée Venâncio)

Quando eu era criança havia uma brincadeira que costumávamos fazer. Se chamava “telefone sem fio”, e consistia em fazermos uma roda (ou fila) na qual uma criança falava uma frase no ouvido da criança ao seu lado, que deveria transmitir à terceira criança o que ela tinha ouvido e assim sucessivamente. O engraçado da brincadeira era ouvir a frase que o último participante tinha escutado ou “entendido” pois era totalmente diferente do que o primeiro havia dito.

As conversas maldosas acontecem da mesma forma… Ao serem retransmitidas perdem o conteúdo real e ganham achismos e opiniões pessoais com uma crítica destrutiva, tornando-se a famosa fofoca. Fofoca é o mesmo que intriga e/ou distorção premeditada de uma informação, enfim, é o ato de fazer afirmações que não se baseiam em fatos concretos, especulando em relação a vida alheia. E sabemos que é veloz e subversiva, e conforme vão sendo retransmitidas ganham peso de verdades.

O que me parece absurdo é que na maioria das vezes a fofoca é finalizada com o tão conhecido “não conte pra ninguém”, ou seja, se não é para contar a ninguém porque está contando pra mim? Porque devo estar interessada na vida alheia? Até porque só existe a fofoca porque existem, tanto o fofoqueiro, quanto a plateia, que seguirá com função de “Telefone sem fio”. Ou seja, fofoqueiro são ambas as partes, tanto a que fala como a que escuta. Saiba, também, que as pessoas que falam dos outros pra você também provavelmente falaram ou falarão de você para os outros.

O ser humano em geral tem tropeços com a fofoca, tornando o ambiente improdutivo e tenso.

Dicas para se livrar da fofoca e dos fofoqueiros:

  • Saiba distinguir o fundamental.
  • Questione-se… É verdade? É necessário? É edificante?
  • Caso precise desabafar, procure alguém de confiança, bem como local e horário adequados.
  • Mantenha distância de pessoas que querem fazer comentários sobre a vida alheia. Lembre-se: fofoqueiro é quem fala e quem escuta.
  • Se encontrar com um fofoqueiro seja educada(o) em dizer: “não falo nem ouço falar de pessoas ausentes” e sugira, “Vamos falar de nós?”

A Bíblia nos diz que “o homem perverso instiga a contenda, e o intrigante separa os maiores amigos” (Provérbios 16:28). Muitos relacionamentos já foram destruídas por causa de enganos que começaram com uma fofoca. Aqueles que se entregam a esse comportamento nada mais fazem além de criar confusão e causar ira e amargura. Os fofoqueiros, quando confrontados pelo seu hábito, negam essas alegações e respondem com desculpas e racionalizações. Ao invés de admitirem o erro, culpam algo ou alguém, na tentativa de minimizar a seriedade do pecado. “A boca do tolo é a sua própria destruição, e os seus lábios um laço para a sua alma. As palavras do mexeriqueiro são como doces bocados; elas descem ao íntimo do ventre” (Provérbios 18:7-8).

A Bíblia diz, que “o que guarda a sua boca e a sua língua guarda a sua alma das angústias” (Provérbios 21:23). Devemos guardar nossa língua e deixar de participar nesse ato pecaminoso de fofocar. Se entregarmos os nossos desejos naturais ao Senhor, Ele vai nos ajudar a permanecer retos. Que todos nós possamos seguir o ensinamento da Bíblia sobre fofocas.

Screen Shot 2015-08-27 at 19.10.19

“Ansiedade é a serva da criatividade.” – T. S. Eliot
“Ansiedade não acaba com as tristezas de amanhã, mas acaba com as forças de hoje.” – Charles H. Spurgeon

Quem nunca teve aquele frio na barriga antes de fazer alguma prova? Ou entrevista de emprego? Ou falar em público? Ou falar de seus sentimentos por alguém?

Todos já experimentamos essa sensação de desconforto físico ou mental com relação a algum evento futuro considerado ameaçador. Isso é o que chamamos de ansiedade. Em psiquiatria e psicologia, porém, o termo se refere mais um componente básico de um grande grupo de doenças, os transtornos de ansiedade. Fazem parte desse grupo: transtorno de ansiedade generalizada, síndrome do pânico, transtorno obsessivo-compulsivo, fobias e transtorno de estresse pós-traumático.

View full post »

Screen Shot 2015-07-14 at 16.01.24

“Se alguém pretende conhecer a Deus e ter comunhão com Ele de outra forma que não pelo conhecimento de Jesus Cristo e pela fé em Seu nome, é prova de que não conhece nem a Deus e nem a si mesmo.” (John Newton, poeta cristão)

Olá pessoal!

Como prometido, envio um roteiro de estudos/resumo da última palestra da série Como Conhecer a Deus. Vamos lá…

Novo Nascimento

Conceito: é um processo de mudança de atitude, inclinação e preferências que ocorre como consequência de uma experiência pessoal com Jesus Cristo como Senhor e Salvador. (Leia João 3, 1 João 5:1 e Ezequiel 36:26)

Como ocorre essa experiência com Cristo? Os 5 passos para Jesus: View full post »